This article is an automated machine-translation of an article in English. We know the translation isn't perfect, but we hope it's useful for people who don't read English.

Facebook doa $ 250.000 para ajudar o cibercrime luta (usando o dinheiro adquirido de spammers)

Filed Under: Facebook, Featured, Law & order, Malware, Spam

Parabéns aos nossos bons amigos da Universidade do Alabama, em Birmingham, cujo Centro de Garantia de Informação e Forense Comum de Investigação (CIA | JFR) foram concedidos 250.000 dólares pelo Facebook, pelo grande trabalho que fazem ajudando cibercrime luta.

Gary Warner, director of Research in Computer Forensics, and CIA/JFR students

O que faz a doação particularmente doce é que o dinheiro vem de um pote de fundos recuperados pelo Facebook a partir de spammers de todo o mundo. Para adicionar mais sal nas feridas de spammers, a doação será colocado para uma nova versão expandida da CIA | JFR sede, que deverá ser inaugurado no próximo ano.

Doação do Facebook para UAB CIA | JFR é um reconhecimento ao trabalho do centro faz em rastrear spammers em todo o mundo, incluindo a assistência que deu para a descoberta da notória gangue Koobface .

Joe Sullivan, chefe de segurança do Facebook, aplaudiu o trabalho feito pela Universidade, e da necessidade de profissionais treinados cibernéticos:

"Como resultado de inúmeras colaborações ao longo dos anos, o Facebook reconhece o centro tanto como um parceiro na luta contra o abuso de internet, e como um jogador fundamental no desenvolvimento de futuros especialistas que irão tornar-se profissionais dedicados cibersegurança"

Em janeiro de 2012, o New York Times, foi a público sobre uma operação ultra-secreta conduzida pelo Facebook e pesquisadores de segurança de computadores ao redor do mundo, expondo os nomes de cinco pessoas que acreditava serem responsáveis ​​pelo worm Koobface: uma botnet que ajudou seus criadores ganhar milhões de dólares a cada ano por comprometer computadores.

Koobface suspects

Segurança nu contou a história em profundidade de como esses indivíduos foram identificados como parte da gangue do Koobface, em uma investigação detalhada conduzida pela pesquisadora independente Janeiro Drömer, e Dirk Kollberg de SophosLabs entre outubro de 2009 e fevereiro de 2010.

É uma história de detetive incrível de investigação incansável, que envolveu vasculhando a internet, procurando registros da empresa e aproveitando os erros de colegial redes sociais feitas pelos suspeitos, os seus amigos e familiares.

Leia: A gangue de malwares Koobface - expor!

Os pesquisadores da SophosLabs gostaria de parabenizar a equipe da Universidade de Alabama em Birmingham, em sua doação do Facebook, e espero que a sua capacidade para investigar crimes cibernéticos será ainda maior como resultado.

Crédito da imagem: UAB

You might like

About the author

Graham Cluley is an award-winning security blogger, and veteran of the anti-virus industry having worked for a number of security companies since the early 1990s. Now an independent security analyst, he regularly makes media appearances and gives computer security presentations. Send Graham an email, subscribe to his updates on Facebook, follow him on Twitter and App.net, and circle him on Google Plus for regular updates.